Notícias

29/09/2019 20:00

Flifs é encerrada com avaliação positiva e muito samba

Foi encerrado mais um ciclo de encontros com a arte, a literatura, a diversidade, a cultura, os livros e o conhecimento. Durante seis dias de programação, mais de 70 mil pessoas visitaram a Feira do Livro / Festival Literário e Cultural de Feira de Santana (Flifs), evento realizado na Praça Padre Ovídio.

Entre apresentações artísticas, contações de histórias, rodas de conversa, não faltou espaço para olhares encantados por aqueles que protagonizam esse enredo: os livros. De acordo com Murillo Campos, coordenador comercial da Uefs Editora e também dos expositores da Feira, este ano foi registrado maior volume de vendas e movimento nos stands.

Quem vivenciou a 12ª edição da Flifs também avaliou positivamente o evento. “Foi muito positivo participar de mais uma Feira do Livro. Um evento que fomenta a cultura, a leitura e movimenta o cenário cultural da nossa cidade. Ter esse contato direto com os autores é muito importante. Eu sempre venho com alunos, com a família e amigos”, declarou Milena Assis, professora.

O intercâmbio com escritores foi também possibilitado durante os lançamentos de livro. Ao todo, 56 novas obras foram lançadas na Flifs este ano. “Mais que um lançamento, um (re)nascer em forma de poesia sobre a luz do girassol. Lançar ‘A flor da Pele na Flifs’ marca para todo o sempre uma nova etapa em minha vida, o (re)nascimento de uma mulher com a eterna alma de menina. Menina está que durante muito tempo fora silenciada. Hoje, a mulher grita, grita em forma de poesia, resistência e superação. É sobre ser fruto de uma educação transformadora”,  relatou Nina Maria da Conceição, ex-aluna do UPT/Uefs e hoje estudante de Letras da Instituição.

Na cerimônia de encerramento, a coordenadora da Feira do Livro, Eliana Mota, afirmou que este ano as expectativas foram superadas. “Registramos um público ainda maior, durante a semana tivemos a presença intensa de estudantes e professores e no final de semana recebemos muitas famílias. Isso comprova que o nosso objetivo de incentivo à leitura e de formação de leitores está sendo alcançado”, disse.

Para a vice-reitora da Uefs, professora Amali Mussi, “a Flifs representa o tripé universitário em ação: ensino, pesquisa e extensão para além dos muros da Universidade, levando alegria, saber, cultura e arte por diferentes caminhos, encantando a todos que dela participa! Apesar de todas as dificuldades enfrentadas, diante de sua dimensão e complexidade,  a Uefs mantém com fibra e altivez o cumprimento da sua missão de produzir e socializar o conhecimento”.

A 12ª edição da Feira do Livro de Feira de Santana foi encerrada com o carisma e talento da cantora Maryzélia, que este ano deu nome ao palco principal do evento. “É muita gratidão, pois estou aqui desde a primeira edição, quando comecei como animadora. São flores em vida e esse reconhecimento fortalece a ideia de que a minha caminhada está sendo positiva”, afirmou a homenageada.

O encerramento da Flifs também foi marcado pela divulgação da data da próxima edição: 22 a 27 de setembro de 2020. 
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.