Notícias

09/04/2019 15:30

NOTA: Parem de nos matar!

A Comissão de Ações Afirmativas da Universidade Estadual de Feira de Santana (CAA), a Pró-reitoria de Ações Afirmativas e Assuntos Estudantis (PROPAAE), a Coordenação de Políticas Afirmativas (CPAFIR), o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI), o Grupo de Pesquisa Firmina, a Marcha do Empoderamento Crespo, o Grupo de Pesquisa Cogitare, da Universidade Estadual de Feira de Santana, vêm a público, por meio desta nota, manifestar repúdio contra o assassinato do segurança e músico Evaldo dos Santos Rosa, de 51 anos, morto covardemente pelo Exército Brasileiro quando se deslocava para um evento familiar. Este crime não pode ficar impune. Além da punição, cobramos que a morte de Evaldo, e de muitos outros, despertem-nos para um debate sobre o papel da segurança pública na defesa da maioria da população, jamais na sua criminalização. São fatos que clamam pela necessidade urgente de discutirmos mais profundamente o racismo e toda e qualquer forma de discriminação. Sem perder de vista a construção de ações educativas para combater os efeitos perversos da criminalização da população negra.

Assim, a CAA – Comissão de Ações Afirmativas da UEFS e demais Núcleos e setores, com este ato,  se solidarizam com a família de Evaldo e com todos que têm sofrido algum tipo de constrangimento e discriminação e reafirmam o compromisso com a promoção da igualdade étnico-racial, de gênero, sexual, religiosa, repudiando toda e qualquer manifestação de preconceito para com negras, negros, indígenas, quilombolas, mulheres, homossexuais e todos os grupos sociais historicamente discriminados nesse país.

A Comissão de Ações Afirmativas (CAA)

 Pró-reitoria de Ações Afirmativas e Assuntos Estudantis (PROPAAE)

Coordenação de Políticas Afirmativas (CPAFIR)

Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI)

Grupo de Pesquisa Firmina

Marcha do Empoderamento Crespo

Grupo de Pesquisa Cogitare

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.