Notícias

12/03/2018 09:30

Matrícula dos novos alunos da Uefs congrega momentos de sonhos e conquistas

A matrícula dos aprovados no Processo Seletivo 2018.1 da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), realizada na última semana, foi marcada por sentimentos diversos de expectativa, ansiedade e concretização de projetos. Erick Camões, natural de Santa Bárbara, que vai cursar Letras com Inglês, disse que se planejou durante todo o Ensino Médio para ingressar numa universidade e espera dar o melhor de si durante a graduação. Ele contou que estudar na Uefs é importante “por uma questão de identificação com a Universidade em um sentido cultural”. Acrescentando que foi classificado em outras instituições através do Enem “mas pelas referências optei pela Uefs”.


Compartilhando do mesmo sentimento, Sara Cristiane, sempre quis lecionar e pretende aprimorar seus conhecimentos sobre a Língua Portuguesa e Inglesa. A estudante que optou ficar perto da família e amigos, ressaltou que sua preferência pela Uefs se deu pela credibilidade que a instituição desfruta.


Todo o processo de entrada em uma universidade é muito marcante na vida de qualquer jovem, além de ser muito importante, também, para os pais. A alegria compartilhada em família. Como no caso de Lilian Cristiane, mãe de Sara. Segundo a professora que se formou na Uefs, jamais houve qualquer interferência na escolha da filha, que decidiu “por livre e espontânea vontade”, afirmou. “O dia-a-dia de me ver trabalhando e estudando, talvez tenha influenciado na decisão”, contou Lilian.


Laís Ferreira, aprovada em Ciências Contábeis, disse que a Uefs se destaca pela qualidade de ensino, destinação de verbas, projetos, além de proporcionar intercâmbios. “Eu viso essa questão de pesquisa e, quem sabe futuramente, um intercâmbio voltado para o meu curso” afirmou, contando também sobre o apego emocional “minha avó também estudou aqui”. Para Luciana Ferreira, mãe de Laís, que se deslocou da cidade de Camamu para a realização da matrícula, acompanhar os filhos nesse momento é algo essencial. “Foi uma decisão dela e os pais devem acompanhar os filhos”, declarou.


Além do apoio dos técnicos responsáveis pela matrícula que foram realizadas no Auditório Central, os alunos veteranos da Instituição também participaram desse acolhimento e ofereceram apoio. A exemplo de Luane Portela e Phillipe Tayrovitch que aproveitaram o momento para recepcionar os novos colegas.


A pró-reitora de Graduação da Uefs, professora Amali Mussi, destaca a importância do ingressante ser acolhido desde o momento em que escolheu a Uefs para realizar a sua trajetória acadêmica, ou seja, desde a efetivação de sua matrícula. “Temos investido em ações, juntamente com os colegiados de cursos e a Divisão de Assuntos Acadêmicos, que buscam receber os ingressantes num clima de interação, garantindo o diálogo sobre o funcionamento da Universidade e da própria vida acadêmica. Também é importante oferecer as informações básicas sobre a localização dos setores, nossas políticas de ações afirmativas e especificidades dos cursos”, afirmou.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.